Desenvolvimento Histórico

A acupunctura chegou ao Japão no séc V através do grande afluxo de cultura e tecnologia importada da China. A maioria do conhecimento médico chinês chegou através da Coreia.
Esta foi evoluindo até à era de Meiji (1868), altura em que se dá a abertura às influências do estrangeiro. O novo governo resolveu modernizar o Japão. Isto trouxe mudanças profundas na sociedade e afecta a prática da medicina. Os acupunctores perdem o seu estatuto de médicos e embora a prática por não médicos não tenha sido completamente banida, foi perdendo terreno para a medicina ocidental. A acupunctura tinha-se tornado uma profissão para os invisuais durante a dinastia Edo pelo que agora o seu ensino passa a ser controlado pelo governo, sendo apenas possível para quem seja invisual. O governo pretende eliminar todos os conceitos tradicionais e reduzi-la a um sistema muito simples, tendo feito uma revisão completa das matérias.
No entanto, a população continuava a aderir à acupunctura e à fitoterapia como até então, não havendo muita diferença entre o que se passava no início do séc XX e um século antes.  Pelo que os praticantes desta medicina continuaram a exercer tendo um forte apoio popular. Isto permitiu que alguns se mantivessem fieis aos conhecimentos tradicionais. E movimentos foram surgindo como manifestação da injustiça à prática tradicional.

Muitos acupunctores ressentiram-se do controlo do governo na educação e prática da acupunctura. Em 1926 Nadaka Tadanao escreveu “A nova investigação da Medicina Oriental”, onde chamava a atenção para a abordagem tradicional. Neste livro, criticava a revisão aos pontos de acupunctura feita pelo governo e demonstrou fortemente a efectividade da acupunctura e da moxabustão. Terá sido apartir de alguns seguidores da associação à qual pertencia Nadaka (Sawada) que terá surgido a meridian therapy.

Pin It on Pinterest

Share This